Posts

4 resultados alcançados por meio do Team Building da Crescimentum

Toda empresa precisa de pessoas comprometidas e engajadas para alcançar resultados e, por isso, construir equipes de alta performance é uma preocupação crescente no mundo corporativo. Processos de Team Building são um caminho que viabiliza esse objetivo.  

 

As equipes são unidade crucial para a realização e performance das organizações. É a partir do trabalho colaborativo que novas ideias surgem e onde as pessoas vivenciam a maior parte de suas experiências na empresa.

 

Contudo, também é onde uma série de desafios também surgem, afinal, lidar com diferentes personalidades não é tarefa fácil. Falta de transparência, problemas interpessoais e desalinhamento são comuns em muitas organizações. 

 

Reuni neste artigo alguns dos resultados que obtivemos ao longo de nossos processos de Team Building e de que forma isso pode agregar à sua empresa. Boa leitura!  

O que é o Team Building?

Embora a maioria de nós tenha tido que trabalhar em conjunto em algum (ou em muitos) momento da vida, não aprendemos a olhar para os que nos cercam de forma sinérgica. 

 

O Team Building é, basicamente, um processo construído para tornar as equipes mais engajadas, motivadas por metas comuns, norteadas por missão, visão e valores claros, com sinergia

 

Você, profissional de RH, em algum momento de sua trajetória profissional já deve ter sido acionado por conta casos como: equipes que mal se olham, ambientes estressantes, pessoas desanimadas e desconfiadas, retrabalho e individualismo.

 

O Team Building é uma forma de diagnosticar quais são os pontos que rompem com a unidade de equipes, comprometendo a produtividade, gerando ambientes hipercompetitivos e desperdiçando recursos (humanos ou financeiros).

Quais os impactos disso na organização?

Um bom Team Building é capaz de transformar uma organização. Afinal, a sensibilização de pessoas impacta diretamente nas estratégias, entregas e, por fim, no crescimento e posicionamento do negócio.  

 

O próprio Google realizou uma pesquisa, em busca de compreender o motivo pelo qual certos times prosperam enquanto outros não. Nomeado de Projeto Aristóteles, o estudo verificou que:

 

Equipes bem-sucedidas têm menos a ver com com quem faz parte da equipe e sim com como essas pessoas interagem e lidam umas com as outras. 

 

E isso tem correlação com um assunto já visto aqui no blog: a Segurança Psicológica. O Google compreendeu a importância de construir ambientes psicologicamente seguros para a performance e bem-estar de equipes. 

O que aprendemos em nossos cases?

Em nossa experiência realizando o Team Building em empresas, percebemos uma série de outras vantagens: 

 

1- Alinhamento

Equipes individualistas e desconfiadas afetam diretamente a comunicação entre as pessoas. Quando as pessoas deixam de se comunicar, o alinhamento é completamente comprometido, o que pode desencadear em uma série de erros. 

 

No Team Building, a falta de diálogo é trabalhada ao longo de exercícios onde equipes precisam se comunicar em prol de desafios e superação de problemas. Isso reforça os vínculos e estreita as relações.  

 

2- Objetivo em comum

Pessoas que entendem que devem se unir para alcançarem um objetivo em comum, aumentam seu senso de pertencimento e visualizam uns aos outros enquanto verdadeiros parceiros de trabalho. 

 

Afinal, quem melhor para entender os desafios de determinada equipe do que as pessoas desse mesmo grupo? 

 

Trazer à tona o objetivo em comum reforça os laços e une as pessoas de forma extraordinária, diminuindo a competitividade e elevando a sinergia e cooperação.

 

3- Motivação

Sabemos que uma rotina de trabalho é cheia de adversidades. A maioria das organizações possui pessoas ansiosas, estressadas e deprimidas. 

 

E é claro que, nesses casos, um ambiente de trabalho sem sinergia se torna um péssimo lugar para se estar, afinal, não existe nenhuma motivação e entusiasmo. 

 

O Team Building é ótimo nesse sentido, porque engaja pessoas, agregando ânimo e resiliência, o que melhora a produtividade e as relações interpessoais. 

 

4- Plano de ação

A partir do momento em que as pessoas estão alinhadas, possuem visão de seu objetivo em comum, conversam entre si de forma transparente e se sente motivadas em relação a seu trabalho, é hora de agir

 

Além de identificar os gaps das equipes e fortalecer seu senso de pertencimento, o Team Building traz uma noção das responsabilidades de cada pessoa e quais atitudes são necessárias para alcançar as melhorias necessárias. 

 

E você, já identificou profissionais que são ótimos tecnicamente, mas que simplesmente não sabem deixar a individualidade de lado? Quer aprimorar o desempenho de sua organização por meio das pessoas?

 

Para transformar grupos de pessoas em verdadeiras equipes de alta performance, a Crescimentum desenha à quatro mãos soluções personalizadas de Team Building, por meio de uma abordagem dinâmica e metodologias exclusivas. 

 

O processo tem o objetivo de construir times extraordinários de acordo com as necessidades do seu negócio, contribuindo para equipes com sinergia, coerência e união para o alto desempenho.

 

Saiba mais sobre o Team Building e seja o arquiteto de uma organização em que o engajamento, a confiança e os resultados são predominantes.  

 

Por Renato Curi, sócio-diretor da Crescimentum

engajar colaboradores

Por que os líderes da sua empresa não conseguem engajar colaboradores?

Provavelmente, você já parou para pensar na importância de engajar colaboradores dentro da organização. É inegável que um ambiente de engajamento é um meio de alcançar vários benefícios.

 

Mas, no dia a dia de trabalho, compreender que engajar colaboradores é necessário não é o suficiente. É preciso que a sua liderança realmente tenha atitudes e crie esse ambiente por meio do exemplo. 

 

Então, como preparar os líderes para que engajem os colaboradores? Como fazer com quem entendam que isso deve ser uma prioridade?

 

Qual a importância de engajar colaboradores?

 

Para pensarmos sobre o valor que o engajamento tem para os times e equipes produtivas, quero que você imagine uma situação. É segunda-feira e você chega ao trabalho com aquela nostalgia do fim de semana.

 

Assim que pisa na empresa, se depara com:

 

  1. Pessoas motivadas e dispostas a fazerem acontecer;
  2. Equipes desconectadas e dispersas, reclamando pelos cantos.

 

Qual das opções abaixo você definiria enquanto “time ideal”? Obviamente a primeira, espero! Mas, brincadeiras à parte, é fato que uma equipe motivada e que supera tudo (inclusive uma segunda-feira difícil) é assim porque se sente engajada. 

 

O engajamento é o vínculo que se estabelece entre a empresa, o profissional e suas atividades. Mas essa relação vai além, impactando até mesmo o psicológico e o emocional dos colaboradores. 

 

Na prática, o engajamento traz mais cooperação, disposição, empenho, motivação, resiliência e vontade de desenvolver a si mesmo e a empresa. 

 

 

Por que engajar pessoas é um desafio?

 

Sabemos que, para transformar a empresa, devemos contar em primeiro lugar com os líderes. Eles são os responsáveis por disseminar a cultura da organização, assim como as boas práticas para entregar resultados extraordinários. 

 

O líder é como a alma do negócio. Então, o estilo de liderança de cada um impacta diretamente na forma como as pessoas trabalham e, acima de tudo, como se sentem em relação ao que fazem. 

 

Portanto, um líder controlador, gerará um ambiente de insegurança e medo. Da mesma forma, líderes inspiradores e corajosos ajudam a construir uma organização com um clima de motivação e inovação. 

 

No entanto, existem muitos desafios quando o assunto é liderança. Falta de feedbacks, líderes centralizadores e burocráticos, falta de alinhamento de expectativas, são apenas alguns deles. 

 

Então, para gerar engajamento entre os colaboradores, devemos começar pelo desenvolvimento dos líderes, expandindo sua consciência sobre seu indispensável papel na forma como os colaboradores atuam.

 

Como engajar colaboradores?

 

O engajamento é fundamental na produtividade, segurança psicológica, clima organizacional, imagem da empresa, entrega de resultados e, consequentemente, crescimento da empresa. 

 

Exatamente por isso, essa é uma das qualidades mais buscadas por líderes e recrutadores. Mas como superar todos os desafios da liderança e construir times mais engajados?

 

1- Selecione bem as contratações

Contratando pessoas que tenham fit com a cultura e o propósito da empresa, é muito mais provável que se sintam engajadas com o trabalho que é realizado. Portanto, veja quais são as atitudes esperadas de um colaborador antes de contratá-lo. 

 

2- Construa uma cultura de comprometimento forte

De um jeito básico, a cultura de uma empresa é o que as pessoas fazem quando ninguém está olhando. Portanto, se a organização possui uma cultura de comprometimento forte, todos da organização tem dimensão do impacto de seu trabalho e sentem-se parte de um todo.

 

3- Torne o ambiente estimulante

O que sua empresa tem a oferecer para os colaboradores? Quando as pessoas se sentem estimuladas e desafiadas em seus trabalhos, ficam mais propensas a desempenharem seu trabalho com engajamento. 

 

4- Dê espaço para que as pessoas possam crescer

O desenvolvimento pessoal e profissional é uma meta em comum para muitas pessoas. Quando os colaboradores visualizam oportunidades de crescimento, tornam-se mais motivados a se superarem. 

 

5- Tenha líderes engajados

Como já vimos, a liderança é como um espelho da organização. Por isso, mantenha líderes que estejam de acordo com o que você quer para o negócio. Se quer uma empresa engajada, invista em líderes engajados e que querem crescer junto de suas equipes.

 

6- Fomente a troca de feedbacks

O feedback é uma excelente forma de engajar através de metas, pontos positivos e pontos a serem melhorados. Uma cultura de feedbacks constantes ajudam a alinhar as expectativas entre líderes, liderados e a organização como um todo. 

 

 

São muitos os impactos positivos do engajamento na organização. Destaquei apenas algumas estratégias que podem ajudar a sua empresa no desafio constante de manter o engajamento.

 

Afinal, engajar nunca é o suficiente: é algo que deve ser fomentado constantemente. Para isso, você deve contar com líderes capacitados e conscientes de seu papel nessa incessante jornada. 

 

Se você visualiza que a liderança de sua empresa não consegue engajar os colaboradores, provavelmente está procurando formas de desenvolver líderes e garantir que seu negócio cresça de forma sustentável e contínua. 

 

Há algum tempo, realizei uma palestra gratuita com meus sócios, Paulo Alvarenga (P.A.) e Renato Curi, e ela fala exatamente sobre como desenvolver líderes e garantir mais resultado para as organizações. 

 

Se você se identifica com os desafios que elenquei neste artigo, acho que vai se identificar com o tema da palestra: Como construir uma cultura de liderança de alta performance. Espero que seja útil pra você!

 

Por Arthur Diniz, CEO e fundador da Crescimentum

Cultura Organizacional e o impacto no engajamento de pessoas

Por Anderson Fernandes, trainer da Crescimentum

 

É possível quantificar como uma empresa pode engajar mais seus funcionários? Para responder essa pergunta, precisamos, em primeiro lugar, identificar sua Cultura Organizacional.

 

Essa organização, por exemplo, tem valores importantes como a motivação, o clima de trabalho e o otimismo? É possível, através deste tipo de mindset, potencializar o engajamento e aumentar a performance de uma equipe?

Cultura Organizacional e o engajamento

Com uma equipe mais engajada, posso efetivamente trazer melhores resultados? Valores como o otimismo e a motivação podem influenciar nossa liderança e a performance? Vamos para as respostas.

Seja otimista!

Cientificamente, está comprovado, por exemplo, que o otimismo pode aumentar significativamente sua performance, o engajamento da sua equipe e, consequentemente, impactar positivamente os resultados das empresas.

 

O professor e PhD Martin Seligman, que é reitor da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, contribuiu muito para o desenvolvimento do conceito que chamamos de “otimismo aprendido” e que é utilizado também no campo da psicologia positiva.

Mas e a empresa?

Tanto o otimismo como a motivação vão gerar mais engajamento. E o mais importante: são valores que podem integrar diretamente a empresa, isto é, a Cultura Organizacional!

 

E como tudo isso se conecta? E como nos motivamos para esse objetivo? Segundo Seligman, a motivação é um estado mental e o otimismo afeta diretamente o nosso estado mental.

 

Ou seja, ser otimista altera meu estado mental e como reajo com o mundo e isso, por sua vez, afeta meu comportamento e o ambiente de trabalho.

 

Na verdade, seguindo a lógica do professor Martin Seligman: “quanto mais otimismo, melhor será o seu estado mental”.

A grande vantagem

A próxima pergunta é: qual a vantagem de ter valores como o otimismo, engajamento e a motivação como parte da minha Cultura Organizacional?

Produtividade

Há centenas de estudos feitos, atualmente, que comprovam que os colaboradores da área comercial, em particular, vendem de 20 a 40% a mais que os seus pares que não valorizam o otimismo ou a motivação.

Saúde

Ademais, os otimistas acabam ficando menos resfriados, menos depressivos, com menos infecções e com um sistema imunológico mais fortalecido e estável.

 

Ou seja, o impacto não é apenas no resultado de vendas de uma empresa, mas na própria saúde física e emocional dos seus líderes, pares e liderados.

 

A tendência é que os otimistas faltem menos e que tenham uma estrutura emocional mais robusta para lidar com metas, pressão e conflitos.

Otimismo aprendido

Como o próprio Seligman afirma, o otimismo pode ser aprendido. Para desenvolver ou aprimorar tais resultados, devemos desenvolver nossas capacidades e trabalhar nossas crenças e valores.

 

Ou seja, isso depende de cada um. Não basta saber. Devemos praticar. Se temos essa habilidade de sermos mais engajados e considerando todos os seus efeitos benéficos, há alguma razão objetiva para não tentar usá-la?

 

O que te impede de usar uma ferramenta tão poderosa como uma mudança cultural baseada no otimismo, motivação e engajamento? A resposta desta pergunta cabe a você.

A importância dos valores para a Cultura Organizacional

Seu objetivo deve ser criar uma Cultura Organizacional que impacte, engaje e motive as pessoas. E, para isso, é fundamental colocar a cultura como um dos pilares do seu planejamento.

 

Como o próprio Richard Barrett afirma, “as organizações orientadas por valores são as mais bem-sucedidas do planeta”.

 

Por isso, o gerenciamento da Cultura Organizacional é essencial para o desenvolvimento e crescimento de seu negócio. E, se você também quer saber como gerir a cultura da sua organização clique no link abaixo e conheça o CTT Practitioner!