Posts

Recursos humanos

As 5 fases dos Recursos Humanos

A área de Recursos Humanos, assim como as organizações como um todo, está em constante evolução. Com o tempo, esse “departamento” passou por diversas transformações, não apenas em relação à relevância que foi ganhando, mas também à sua própria atuação e atribuições.

 

E a verdade é que essas mudanças não vão parar

 

O RH tal como o conhecemos está com seus dias contados (e ainda bem)! Pense em 10 atrás. Um mundo onde não havia Netflix, Uber, Whatsapp, Spotify… De lá para cá, muita coisa mudou, não é mesmo?

 

A velocidade e acessibilidade são dois pontos que merecem destaque. Hoje, processos se tornaram mais rápidos e temos todo tipo de informação na palma da mão. Estamos conectados e buscamos por praticidade e rapidez no dia a dia.

 

O ponto é que as coisas, de forma geral, mudaram! E você, profissional de RH, está acompanhando as novas práticas do mercado?

 

Por que devemos pensar nisso?

Vamos entender melhor como o RH foi ganhando mais relevância frente a outras áreas do negócio? Aqui, falarei de diferentes fases que toda área de RH passa, está passando ou ainda passará. 

 

É essencial que você, enquanto profissional da área, acompanhe esse fluxo e também esteja em constante desenvolvimento. Afinal, você lida com seres humanos e isso exige aprendizado contínuo.

 

O RH tem uma posição estratégica, porque vê todas as áreas e acessa todas as pessoas. É a porta de entrada para os novos mindsets.

 

E isso significa que você, profissional de Recursos Humanos, tem poderes e responsabilidades na mesma medida das tendências e demandas que recebe! 

 

A linha do tempo dos Recursos Humanos

Ao longo do tempo, o RH passou por diversas fases e mudou totalmente a sua forma de atuar e de ser visto. Saiba mais sobre cada uma delas!

 

  • Fase 1 – Administração de RH

Inicialmente, o RH era voltado para atividades de administração. Os profissionais da área cuidavam de folhas de pagamento, gestão de pessoal, afastamentos, admissão e demissão.

 

E entre outras tarefas mais operacionais de que cuidavam, estavam pequenas etapas da jornada do colaborador. 

 

Era uma área de suporte que não precisava ter qualquer conexão com o negócio. Essa fase caracteriza um RH bem no estilo de departamento pessoal.

 

  • Fase 2 – Práticas de RH

Posteriormente, os profissionais de Recursos Humanos começam a cuidar de outras tarefas, como integração e treinamento, desenvolvimento de lideranças e recebimento de algumas demandas de outras áreas do negócio. 

 

O RH amplia a sua atuação, e começa a atuar em várias frentes além do departamento pessoal como recrutamento e seleção, treinamento, performance, benefícios, entre outras.

 

Nessa fase, há uma inquietação sobre como inovar e integrar as melhores práticas no que tange a gestão de pessoas. 

 

  • Fase 3 – O RH estratégico

Uma vez que o RH atua em várias frentes que cobrem toda a jornada do colaborador, a área começa a estruturar suas ações a fim de alavancar os resultados do negócio.

 

Essa fase é caracterizada pela participação ainda tímida, e nem sempre assertiva da área no planejamento estratégico da empresa ou em conversas que discutem a estratégia e o futuro do negócio.

 

Com o objetivo de atuar diretamente na busca dos resultados da empresa, o RH direciona suas ações de acordo com as diretrizes do negócio.

 

Ainda é uma área que recebe as demandas e raramente dá o tom das inovações ou das pautas. Mas, nessa fase, já está ganhando corpo, mais influência e visibilidade

 

  • Fase 4 –  RH de fora para dentro

Essa fase é conhecida por muitos como RH 4.0. Com a chegada de diversas tecnologias disruptivas, a sociedade foi drasticamente transformada. O que quer dizer que nossas empresas, negócios e serviços também! 

 

A partir de tantas mudanças, os profissionais de RH são convidados a pensar de fora para dentro, ou seja, observar as tendências, o que está acontecendo ao redor, o que está acontecendo com os mercados e com a própria sociedade.

 

O RH começa a antecipar-se às mudanças e faz leituras preditivas que ajudam na criação de soluções que impactam ou impactarão o negócio! 

 

Esse não é apenas um RH estratégico, mas um RH propositivo que não espera que as coisas cheguem até ele, mas propõe soluções, programas e ações olhando para fora, e saindo um pouco do mindset antigo daquela área que antigamente só recebia pedidos. 

 

Nesse momento, o profissional de RH vê as tendências sociais de mercado, interpreta e traz para a realidade do negócio.

 

  • Fase 5 – RH na Era Exponencial

Nesse cenário de profundas transformações, visualizamos mais uma onda de atuação do RH: o Exponencial.

 

Não basta identificar que as tecnologias transformaram (e continuarão a transformar) o negócio.  É preciso repensar o papel (e as competências) da profissão nesse cenário VUCA.  

 

Atualmente, o RH deve entender que as organizações estão se transformando e que estamos em meio à Era Exponencial, uma Era que pressupõe mais agilidade, conexão e inconstância. Uma era baseada no paradigma da abundância, na cooperação, na co-criação entre outros tantos pontos relevantes. 

 

De uma vez por todas, é essencial que compreendamos que o profissional de Recursos Humanos não é apenas um facilitador da estratégia e não fica restrito apenas às tendências que estão acontecendo. Esse profissional tem o papel de pensar e incutir o mindset exponencial na empresa. 

 

Como estar preparado para o futuro?

Agora que você sabe o papel dos profissionais de Recursos Humanos na Era Exponencial, entende que deve estar preparado para o futuro da sua profissão ou, talvez, nem esteja nele.

 

Mas estou aqui justamente para te ajudar nisso. O primeiro passo é estar em constante aprendizado, pois, como você viu, as coisas mudam o tempo todo! Na Era Exponencial, essa agilidade é ainda mais latente e novidades surgem a todo momento.

 

Portanto, procure cursos presenciais ou online que possam te ajudar a desenvolver novas competências. Outra atitude é buscar leituras enriquecedoras, pois é uma forma de ampliar a sua consciência dentro das práticas da profissão.

 

Inclusive, temos o e-book RH do Futuro, construído a partir desses dilemas e novas necessidades do mercado. Vale a pena a leitura!

 

Por fim, esteja atento às tendências do mercado através de palestras, pesquisas e conversas com outros profissionais da área. A troca de conhecimento é sempre muito agregadora!

 

Por Renato Curi, sócio-diretor da Crescimentum