Posts

Os principais desafios da liderança das organizações

Assumir a liderança é uma meta em comum para a maioria dos profissionais. Mas o que muitos não percebem é que são diversos os desafios da liderança. Junto com a gratificação do cargo, também vêm muitas dificuldades.

 

A liderança é um grande passo para um profissional, e estar preparado para traçar essa jornada com resiliência também faz parte das competências de um bom líder. Para isso, desenvolver a liderança é fundamental para uma organização.

 

Mas como identificar os principais desafios da liderança e trabalhá-los a favor da sua empresa? Neste artigo, compartilho alguns caminhos possíveis para superar as dificuldades da liderança e criar comportamentos de um verdadeiro líder. 

 

Quais são os principais desafios da liderança?

Quando falamos em liderança, uma coisa é certa: o papel do líder é fundamental para os resultados da organização. E, por isso, também é certo que o trabalho do líder não é nada fácil. Tirar planos do papel e fazer acontecer é uma grande responsabilidade!

 

Nessa jornada, muitos líderes, sejam novatos ou de longa data, cometem erros que comprometem a perenidade da organização. Esses gaps surgem especialmente a partir de comportamentos do dia a dia. E alguns dos principais são:

 

  • Alto foco em tarefas e baixo foco em desenvolver pessoas;
  • Falta de transparência e de relações de confiança;
  • Dificuldade em alinhar a equipe às estratégias da organização;
  • Centralização de processos e tarefas;
  • Baixa atenção ao engajamento e motivação da equipe.

 

Essas práticas são muito comuns em líderes de qualquer segmento e, por menores que possam parecer, podem comprometer a empresa de diversas formas. Uma liderança onde predominam esses comportamentos, apresenta: 

 

Turnover, falta de engajamento, hipercompetitividade, falta de alcance de resultados, retrabalho, centralização, falta de autonomia, entre outros problemas que afetam a produtividade e segurança psicológica dos colaboradores.

 

E a lista só aumenta! A longo prazo, ambientes de trabalho com essas características se tornam tóxicos e comprometem o desenvolvimento de pessoas e o crescimento da sua organização. 

 

Quais os comportamentos de um bom líder?

Em um cenário onde as coisas mudam a todo momento, um bom líder é o que se mantém firme diante das adversidades. E, para isso, comportamentos inadequados devem ser transformados.

 

Algumas questões podem ajudar a refletir sobre a liderança da sua organização. Então, procure compreender se o líder:

 

  • Empodera as pessoas para tomarem decisões;
  • Costuma dar feedbacks constantes aos liderados;
  • Tem em mente qual o seu propósito como líder;
  • Valoriza o erro inédito para a aprendizagem;
  • Demonstra-se disponível para ouvir as pessoas.

 

Seguindo os exemplos de gaps trazidos anteriormente, um líder verdadeiramente preparado e alinhado às estratégias do negócio tem como boas práticas:

 

  1. Criar sucessores para garantir a perenidade da organização;
  2. Dar e receber feedbacks constantes, fortalecendo a relação entre a equipe;
  3. Ter senso de propósito e mobilizar a equipe para um objetivo em comum;
  4. Desenvolver pessoas e dar autonomia;
  5. Inspirar pessoas e motivá-las em seus trabalhos.

 

Então, além de identificar os desafios, é preciso tomar atitudes para que a liderança seja a impulsionadora do negócio e não o contrário. Afinal, verdadeiros líderes são aqueles capazes de mobilizar times para um objetivo em comum, inspirar e encorajar pessoas. 

 

Construa uma liderança de alta performance!

Embora algumas pessoas acreditem que liderar é um dom, acredito que vai além disso. Liderar é uma escolha diária, e ter conhecimento de suas falhas é essencial para se desenvolver e se tornar um líder melhor. 

 

É importante ter em mente que a liderança não é técnica, mas sim comportamental. Os profissionais do futuro são os que entendem que se adaptar é a melhor maneira de enfrentar os desafios.

 

Por isso, recentemente, realizei uma palestra com meus sócios, Paulo Alvarenga (P.A.) e Renato Curi, sobre Como criar uma Cultura de Liderança de Alta Performance. Afinal, uma cultura forte é capaz de guiar seus líderes para que performem bem e alinhados às estratégias.

 

Então, se você quer não apenas identificar os principais desafios da liderança, mas agir para superá-los, transformando a sua organização por meio de uma cultura de liderança forte, clique aqui e assista gratuitamente ao conteúdo!

 

Por Arthur Diniz, CEO e fundador da Crescimentum

O RH e os desafios da primeira liderança em um mundo ágil

Um dos maiores objetivos das organizações é que as pessoas cresçam e se destaquem. Mas ser promovido e alcançar a primeira liderança não é uma simples mudança de posição. Com ela, podem surgir muitos desafios. 

 

Como você, profissional de RH, pode ser um facilitador nesse processo? De que forma capacitar profissionais para que, no momento em que se tornam líderes, tenham segurança em sua atuação?

 

O RH no mundo ágil

O mundo ágil é uma realidade à qual todos nós estamos submetidos e imersos. Cada dia mais identificamos a velocidade enquanto uma categoria indispensável e isso se reflete em nossa forma de lidar com o mercado. 

 

Além de estarmos buscando por produtos de forma rápida, também mudamos nossa forma de trabalhar e visualizamos a necessidade de incutir a mentalidade ágil em nossas organizações e lideranças. 

 

Portanto, o mundo ágil mudou nosso foco e agora, algumas coisas são essenciais na hora de pensar no negócio: pessoas e interações, colaboração com o cliente, resposta às mudanças. 

 

E como isso impacta na vida dos profissionais de Recursos Humanos? 

 

O RH passou por diversas transformações e, agora, deixou de ser simplesmente um RH estratégico. Cada vez mais, profissionais de RH se deparam com temas como:

 

  • Redes colaborativas
  • Transparência
  • Adaptabilidade
  • Inspiração
  • Engajamento
  • Motivação 
  • Ambição

 

O RH do mundo ágil compreende que esses temas são necessários para uma organização ágil mas, acima de tudo, visualiza que o caminho para que todas essas necessidades sejam viabilizadas é a liderança. 

 

E pensando no mundo ágil e na necessidade de desenvolvimento e adequação constante de pessoas e processos, é necessário capacitar pessoas já imersas na cultura da empresa para assumirem a posição de líder.

 

Então, como preparar pessoas para a primeira liderança?

Preparar um colaborador para assumir a primeira liderança não é uma tarefa fácil, mas líderes despreparados geram ainda mais desafios. Alguns dos problemas que uma nova liderança despreparada podem gerar são:

 

  • Centralização de processos
  • Dificuldade em delegar
  • Não dar feedbacks
  • Falta de engajamento
  • Desconfiança entre pessoas

 

A longo prazo, essas são algumas das características que acabam criando equipes hipercompetitivas, sem relações de confiança, com falta de motivação e, por fim, para um ambiente sem segurança psicológica. 

 

Portanto, trago 7 passos essenciais para que você prepare os colaboradores para assumirem a primeira liderança:

 

1- Fomente o lifelong learning

Como vimos, as coisas mudam frequentemente e novas competências são requeridas todo o tempo. Portanto, mais importante do que ter habilidades técnicas é estar disposto a aprender constantemente e de forma rápida. 

 

2- Escolha ser líder

Faça com que as pessoas entendam que ser líder não é simplesmente ocupar uma posição, mas uma escolha. O líder que apenas “assume o cargo” não lidera, porque não inspira e engaja pessoas. 

 

3- Valorize o erro inédito

Banir o erro é, em si, o maior erro que um líder pode cometer. É preciso que as pessoas compreendam que testar novidades é essencial para aprender e chegar o mais próximo possível de um produto perfeito. Errar é aprender!

 

4- Incentive a autonomia

Com uma cultura de empoderamento e autonomia, as pessoas têm mais oportunidades de se desenvolverem, sentem-se engajadas e capazes de realizarem seu trabalho. Gradativamente, emergem enquanto novos líderes. 

 

5- Proporcione a troca de experiências

Cada vez mais, o trabalho coletivo e transversal entre diferentes áreas é valorizado para que haja mais inovação e criatividade. Além disso, proporcionando projetos transversais, a colaboração e confiança são fortalecidas.

 

6- Dê feedbacks

Proporcione um ambiente onde a performance é acelerada! Para isso, as pessoas precisam saber onde estão indo bem e onde devem colocar foco para que haja melhoria. E o caminho para isso? Feedbacks constantes. 

 

7- Continue a formar líderes

A liderança é um processo sem fim e novos líderes precisam entender que seu papel também é formar sucessores que possam assumir a liderança, quando for a hora. Também é papel do líder formar novos líderes. 

 

Com esses 7 passos, tenho certeza de que você construirá uma cultura de liderança forte e sempre preparada para lidar com os novos desafios que, com toda a certeza, surgirão com essa Era Exponencial. 

 

Se você quer ser um RH Exponencial e transformar a sua organização, preparando sua liderança para o futuro, leia o nosso E-book RH do Futuro! Nele, abordamos as principais competências para você se reinventar nessa nova Era!

Por Renato Curi, sócio-diretor da Crescimentum