Posts

Transição de Carreira: quer se tornar um Coach?

Você já pensou em fazer uma transição de carreira e se tornar um Coach?

 

Não importa sua idade ou profissão, se encarar a temida segunda-feira é sinônimo de desânimo e frustração, talvez esse seja o momento propício para você repensar suas escolhas.

 

Em pesquisas realizadas pelo próprio Google, nunca se buscou tanto pela palavra propósito. São muitas as pessoas que demonstram insatisfação no ambiente de trabalho e que desejam encontrar novas formas de serem felizes.

 

Segundo a ISMA Brasil, 72% das pessoas estão insatisfeitas com o trabalho e já pensaram em mudar de carreira. Se você se vê diante desse cenário, e têm o desejo de se tornar um Coach, saiba que esse pode ser um bom caminho.

 

O profissional de Coach tem movimentado uma parcela altamente significativa em nível mundial, já são mais de 2,3 bilhões de dólares ao ano.

 

Mas se tornar um Coach é muito mais que uma realização profissional, é um caminho para o desenvolvimento pessoal.

 

No blogpost dessa semana, a Coach da Crescimentum Amanda Melo, nos dá dicas simples de como encarar esse processo, mostrando-nos que apesar dos prováveis medos é possível passar por essa transição com alta performance.

 

Se você quer se tornar um Coach para viver seu propósito de vida, veja os passos que ela seguiu quando também decidiu fazer essa transição de carreira.

1° Passo  – Fazer autoanálise

 

Se você não se sente encaixado em sua rotina ou sente vontade de jogar tudo para o alto, esses podem ser os primeiros indícios de que é chegada a hora de repensar sua carreira.

 

O primeiro passo é analisar seu dia a dia no trabalho, para perceber o que não faz mais sentido, e, se ao trocar de ambiente, ainda não continuaria sentindo a mesma insatisfação.

 

Às vezes a insatisfação é derivada do ambiente de trabalho ruim e não da atividade profissional que você escolheu, mas, se ela persistir, é preciso dar atenção.

 

Os questionamentos aparecerão com mais frequência quando você estiver nessa fase de descontentamento, mas eles podem ser aceleradores para trazer à consciência se suas motivações de mudança são de fato genuínas.

 

Por isso é tão importante fazer as perguntas certas nesse momento, para que não ocorra apenas uma mudança de ambiente e você continue sentindo a mesma insatisfação.

 

O que você quer alcançar? Por que isso é importante para você? Para que você acorda todos os dias? Quais possibilidades se abrem? O que pode te impedir?

 

As perguntas são mais importantes que as respostas, pois elas geram novas oportunidades, proporcionando uma visualização do seu estado desejado.

 

Portanto, há que se refletir: será que vale a pena investir tanto tempo da vida em algo que não faz mais sentido? Em uma carreira sem propósito?

2° Passo – Desenvolver autoconhecimento

 

O autoconhecimento é uma competência que ninguém nos ensinou, mas que acelera nosso desenvolvimento, pois quando temos consciência de quem somos é mais fácil encontrar a direção para uma mudança efetiva.

 

Por esse motivo, o autoconhecimento é o segundo passo para quem deseja uma transição de carreira e quer se tornar um Coach.

 

É nesse processo que você começa a identificar quais são suas principais habilidades e competências, quais deficiências precisam ser trabalhadas, e, se seus novos projetos profissionais são coerentes ao seu propósito de vida.

 

Outro fator importante nesse processo de autoconhecimento é integrar outras práticas que possam potencializar o seu desenvolvimento.

 

 Em sua trajetória, a Coach da Crescimentum Amanda Melo, utilizou a meditação, yoga e a psicoterapia para ajudar a desenvolver a autoconsciência.

 

Mas, o que fez toda diferença em sua transição de carreira foi um processo de Coaching, que a ajudou a liberar todo seu potencial para a alta performance.

 

É importante vivenciar na prática um processo de Coaching se você quer se tornar um profissional. E o autoconhecimento faz parte dessa busca por desenvolvimento pessoal que o Coaching proporciona.

 

Ter habilidade para perceber e gerenciar as próprias emoções nos ajuda a entender se nosso desejo de mudança não é apenas remediativo.

 

Segundo a OMS, a Inteligência Emocional foi listada como uma das competências mais importantes para 2020, e o autoconhecimento é uma das habilidades de quem tem I.E.

 

Em sua transição de carreira, todos os caminhos levaram ao trabalho de desenvolvimento humano, facilitado pela busca do autoconhecimento.

 

“E entre tantas jornadas possíveis, o que realmente se conectou ao meu propósito de vida, foi a Carreira de Coach, comenta Amanda.

3° Passo – Buscar por referências

 

Depois de descobrir que se tornar Coach é o seu propósito de vida, é necessário buscar por referências, e é exatamente esse o terceiro passo.

 

A transição para o novo caminho com o qual você se conectou é de fato um processo investigativo que depende muito de você.

 

Pesquisar cursos e organizações que sejam comprometidos com seu propósito e identidade, o ajuda a ter mais clareza sobre seu processo de mudança.

 

Em sua jornada, Amanda buscou como referência escolas que estivessem vinculadas a ICF – International Coach Federation, maior associação global de coaches, que garante padrões éticos e a integridade da profissão.

 

Se pergunte: o profissional que você quer se tornar têm um pouco do profissional que você busca como referência?

 

É importante saber que suas referências guiarão você nesse início de jornada, tenha como parâmetro instituições ou escolas que sejam comprometidas com padrões de excelência.

 

Nesse processo também é importante entender quais serão os seus maiores desafios, e quais os maiores desafios sua nova jornada enfrenta, tirar dúvidas sobre a carreira é primordial para definir o próximo passo.

4° Passo – Se possível, experimente

 

O quarto passo para se tornar um Coach está relacionado com a prática, o exercício e a experimentação.

 

Segundo a Neurociência, nosso cérebro é 80% mais emocional do que racional, por isso as experiências práticas são guardadas por nós de maneira mais efetiva do que o aprendizado formal.

 

Por esse motivo tentar vivenciar a nova prática trará mais conexão com seu propósito. Busque referência em escolas que lhe permitam vivenciar também na prática o seu aprendizado.

 

“Em minha experimentação, contratei um processo de Coaching, afinal, se não fosse efetivo para mim, como poderia acreditar ser o meu propósito e minha profissão?”, comenta Amanda.

5° Passo – É hora de começar

 

Depois de vivenciar o que é ser Coach na prática, é hora de começar! O quinto passo é o pontapé inicial.

 

O que de fato permite um Coach ser um bom profissional, dentro de todos os padrões de excelência e ética são suas “horas de voo”.

 

Quanto mais prática e horas de atendimento, mais esse Coach estará próximo de se tornar um profissional de sucesso. O que de fato lhe garante uma jornada sólida e segura é a prática!

 

Nenhum profissional se torna Coach da noite para o dia, e estar vinculado a uma instituição ou escola que desde o início de sua formação te possibilite essa prática, é sem dúvida, uma ótima escolha.

 

Essa posição reafirma a convicção de que os bons profissionais são construídos na prática. São muitos os caminhos que o Coach pode traçar, e existem várias especializações que os possibilitam direcionar suas carreiras.

 

Vamos dar o primeiro passo?

 

“É preciso começar! Após um ano de transição de carreira, sou uma profissional realizada e conectada ao meu propósito. Ser profissional de Coach é a essência da minha vida”, comenta Amanda.

 

A Certificação Profissional em Coaching da Crescimentum é para você que quer se tornar um Coach com propósito. Unimos há mais de 15 anos experiência e expertise no mercado.

 

Venha com a gente e descubra novas possibilidades em sua carreira profissional.

 

por Amanda Melo, Coach da Crescimentum