Posts

Como manter a alta performance em momentos de crise?

Estamos enfrentando um cenário delicado, com imprevisibilidade, desafios e sem tempo exato para acabar. Infelizmente, não podemos apertar o pause e recomeçar de onde paramos daqui há alguns meses. Pelo contrário, precisamos manter a performance em tempos de crise, nos adaptando ao contexto que se apresenta.

 

Talvez pareça que nada está sob controle, mas há oportunidades para sairmos desta crise melhores do que entramos. 

 

Como manter uma rotina de alta performance, entregando resultados, mas também mantendo o equilíbrio e se desenvolvendo?

 

Neste artigo, vamos falar sobre o conceito do Envolvimento Total, dando ênfase aos tópicos abaixo:

  • Alternativas para manter a produtividade e a alta performance
  • Gestão e equilíbrio das energias
  • Rituais positivos

 

Se numa rotina normal o desafio é ir ao trabalho e focar 100% nele enquanto você está lá, como fazê-lo quando agora a rotina acontece em casa? Como se concentrar enquanto há crianças em volta precisando de entretenimento e serviço de casa para fazer?

 

Criado por Jim Loehr e Tony Schwartz, o conceito do Envolvimento Total aborda uma nova maneira de analisar nossas prioridades. O paradigma deixa de ser a Gestão de Tempo, e passa a ser a Gestão da Energia.

 

O Envolvimento Total nos apresenta 4 princípios. Vamos falar um pouco sobre eles e dar destaque para o que você já pode colocar em prática, mesmo em casa. 

 

Vamos nessa?

 

1º princípio: as 4 energias

O paradigma agora é sobre gerir bem a energia alocada em cada tarefa, não mais o tempo. A energia é o recurso individual mais importante no momento!

 

Para que consigamos atuar em máxima performance, precisamos gerir estas 4 energias distintas, mas conectadas: 

 

Energia Física 

A base do todo. Aqui, falamos sobre a quantidade de energia disponível. Você já deve ter trabalhado em um dia em que estava com febre, ou com alguma dor no corpo. Como foi seu rendimento?

Importante mencionar que a energia física não se limita apenas à prática de exercícios! Mas também a uma boa alimentação, hidratação e a um período de sono de qualidade.

 

Energia Emocional

Qual sua capacidade de transformar ameaças em desafios? Você é o tipo de pessoa que foca mais no problema ou na solução? De 0 a 10 como está a sua resiliência?

A capacidade de gerir nossas emoções – e aqui falamos sobre reconhecê-las, aceitá-las e escolher como reagir – possibilita que entreguemos nossa máxima performance ou não.

 

Energia Mental

Como anda seu foco? Está nas coisas apropriadas?

Agora, imagine como fica isso dentro de casa. Trabalhando com possíveis ruídos como a TV ligada, serviço por fazer, vizinhos fazendo barulho e, de repente, até crianças pedindo atenção?

Mas não é só isso! Também é importante considerar como anda seu desenvolvimento intelectual. Quantos livros você leu nos últimos 6 meses? Você consegue considerar múltiplos pontos de vista, ou apenas uma pequena parcela do todo?

 

Energia Espiritual

Sobre ter um porquê, um motivo, um propósito. O que te faz sair da cama todas manhãs? Os boletos que precisam ser pagos, ou aquilo que eles te trouxeram de bom?

Qual legado você quer deixar para as pessoas? Como anda seu compromisso com seus valores? O importante é termos algo que nos reconecte com nossa essência, com os motivos mais nobres para estarmos aqui.

 

Agora, que tal fazer um raio-x e ampliar seu autoconhecimento?

 

Dê uma olhada na roda abaixo. Você pode dar uma nota para cada um dos 12 espaços. De 0 a 10, como você acha que está hoje em cada dimensão? Depois, pode pintar para ter um visual do seu estado atual e começar a projetar o seu estado desejado. 

 

 

2º princípio: indo além do normal

O Envolvimento Total requer esforço para atravessar os limites normais. Isso é quase como treinar feito um atleta profissional! É preciso cuidar de todas estas frentes, de maneira independente e conjunta ao mesmo tempo, afinal são distintas, mas conectadas!

 

As coisas que mais nos desafiam são, frequentemente, aquelas que nos desenvolvem!

 

Se você vai à academia e realiza uma atividade física apenas uma única vez no ano, isso te traz algum resultado?

 

É assim com todas nossas energias. É preciso aprender a cuidar das emoções e gerir nossos sentimentos sempre. Estudar e manter nossa mente em constante desafio, colocando cada vez mais informações e promovendo reflexão a respeito delas!

 

Vai além de simplesmente acreditar em algo maior. Qual a sua ligação com este algo? Como você vive isso em seu dia a dia?

 

Para atingir nosso potencial total, precisamos continuar desafiando nossos limites, indo além de nossa zona de conforto.

 

Parece muita coisa? Seguir o Envolvimento Total pode te ajudar a encontrar tempo para tudo isso, ao invés de sentir que está gastando tempo. E com resultados muito superiores!

 

3º princípio: oscilando entre as 4 energias

Imagine uma bateria. Você primeiro usa, depois coloca para carregar. Um outro exemplo é nossa musculatura: vamos até a academia e estressamos o músculo. Depois, quando ele cresce? Durante o sono, ou seja, quando não estamos utilizando!

 

A oscilação entre as energias é importantíssima, e é o que garante o máximo rendimento de cada energia durante o dia. Nós não conseguimos passar 7, 8 horas na mesma energia e ser produtivos. Mas, frequentemente, é o que fazemos.

 

Pense em um dia normal de trabalho no escritório: você vai até lá, senta em sua mesa e utiliza a Energia Mental para solucionar problemas e buscar soluções durante o dia todo.

 

O que não percebemos muitas vezes é que, após 70-90 minutos contínuos em uma mesma energia, a performance vai caindo cada vez mais.

 

É simples de ver: suas decisões, depois de 3 horas na mesma reunião, continuam sendo as melhores possíveis? Não, né? Dá um cansaço mental, uma estafa e fica quase impossível render.

 

O princípio da oscilação recomenda que utilizemos, no máximo, 90 minutos a mesma energia. Depois, precisamos oscilar. Um exemplo: ficamos 90 minutos numa reunião online, então é importante parar e realizar alguma coisa diferente.

 

Pode ser fazer algumas flexões ou só caminhar dentro de casa. Ou preparar um café. Ligar para um amigo. Assistir a um vídeo engraçado. Jogar um jogo com seu filho.

  

4º princípio: criando rituais positivos

Talvez você nunca tenha se dado conta, mas 95% dos nossos comportamentos não são conscientes. Você não pensa em cada movimento enquanto escova os dentes, dirige um carro ou caminha.

 

Os rituais têm esse poder e essa função: tornar algo que precisamos pensar para fazer, em automático, com o tempo. E é isso que sugerimos: criar rituais e desenvolver melhores hábitos!

 

Agora, estamos falando de uma realidade diferente: trabalhando de casa! Se torna ainda mais necessário que tenhamos rituais e rotinas estabelecidas, para poder realizar tudo com o máximo rendimento.

 

Esta é uma situação nova. O que é possível aprender com ela? Como você quer estar durante e depois que tudo isso passar? Lembre-se: é possível sair melhor do que entrou.

 

Pressupostos importantes sobre os rituais:

  1. Os rituais precisam te desafiar levemente. Lembra do 2º princípio? Se você não fizer algo que vá um pouco além do que você já faz, não haverá desenvolvimento.
  2. Estabeleça uma rotina. Continue tendo horário para acordar, mas utilize o tempo que você perderia com o deslocamento para o trabalho para alguma energia: um bom café da manhã, uma leitura matinal, exercícios físicos para começar bem o dia, etc.
  3. Vai ser difícil simplesmente trabalhar direto como fazia no escritório. O que é possível adaptar? Como programar horários e janelas de trabalho, intercalados com coisas que precisam ser feitas na casa?
  4. É melhor dar pequenos passos do que nenhum passo. Não é sobre intensidade, é sobre regularidade, a frequência é mais importante!

 

Vamos a alguns exemplos de rituais que podemos adotar para desenvolver cada uma de nossas energias. Lembrando que a intensidade ou quantidade você deve adaptar, pois depende de como você está hoje e dos seus objetivos:

 

Física

  • Tomar 1 litro de água durante o dia;
  • Fazer 10 minutos de pausa a cada 90 minutos de trabalho;
  • Utilizar aplicativos para rotina de treino dentro de casa ou aulas gratuitas online: yoga, zumba, funcional, 7 minutes workout;
  • Estabelecer um horário para desligar o celular e a televisão e ir dormir;
  • Aprender a cozinhar ou experimentar receitas saudáveis que você nunca fez. Ex: uma receita nova por semana.

 

Emocional

  • Realizar videoconferência pelo menos 2x por semana com os liderados para manter proximidade;
  • Sair do computador e dar 100% da atenção quando alguém te ligar, ou alguém de casa procurar para falar. Se tiver filhos, focar 100% neles nos momentos que a rotina for destinada para isso, sem interferências do trabalho;
  • Contar histórias para as crianças dormirem todas as noites;
  • Dar atenção aos idosos e fazer atividades que eles gostam e sabem fazer: Ex: bordar, costurar, contar ou ouvir histórias;
  • Brincar com as crianças (lego, jogos, desenhar). Ex: uma brincadeira nova por semana.

 

Mental

  • Começar o dia lendo notícias. Fazer isso durante 15 minutos;
  • Reservar 20 minutos por dia para leitura de um livro;
  • Fazer cursos online, coaching ou mentoria. Ex: 1 vez por semana;
  • Fazer aula de inglês ou outro idioma online. Ex: 20 minutos por dia, 1 hora por dia. O tempo você que estabelecer;
  • Exercitar o mindfulness, estado de atenção plena e presença ao fazer as pequenas atividades do dia a dia. Ex: comer e notar o alimento, tomar banho com atenção.

 

Espiritual

  • Começar o dia olhando um quadro ou imagem que reflita sua visão de futuro;
  • Antes de dormir ou encerrar o dia, pensar em quais atitudes te aproximaram de viver seu propósito na íntegra, quais te afastaram e o que fazer diferente;
  • Colocar 15 minutos de meditação em algum momento do dia, e manter pelo menos 1x por dia durante 21 dias.
  • Arrumar os armários, a casa e aproveitar para doar o que você não precisa mais para aquela entidade que você conhece;
  • Fazer um pote ou caderno de gratidão e, 1 vez ao dia, escrever algo pelo que você é grato.

 

Bem, aqui foram alguns exemplos de coisas que podemos considerar e como atuar sobre elas para buscar nossa máxima performance, ainda que em tempos de crise.

 

E aí, já consegue imaginar sua rotina adaptada? Percebe ganhos neste caminho? Se você quer saber mais sobre como ser um profissional de alta performance, temos um e-book que pode te ajudar! Clique aqui para ler gratuitamente!

 

A crise abre oportunidades para aqueles que conseguem enxergar e atuar. Se quiser resultados diferentes, faça coisas diferentes. 

 

Vamos juntos? 

 

 

Por Rafael Linhares e Renata Andraus, trainers da Crescimentum

5 passos para criar uma cultura de alta performance na sua empresa

Em um mundo extremamente competitivo e veloz, lideranças e colaboradores estão sempre em busca de um melhor desempenho e posicionamento de mercado. A construção de uma cultura de alta performance é essencial para isso. 

 

Mas esse processo é complexo e cheio de desafios. Além disso, poucas pessoas entendem a tamanha importância da cultura para organizações fortes e que crescem exponencialmente. 

 

Superar esse gap entre a necessidade e a compreensão da importância da cultura para os resultados exige muito trabalho! Quer entender mais sobre o que é uma cultura de alta performance e como implementá-la na sua organização? Confira!

 

O que é cultura de alta performance?

 

Cultura de alta performance é um conjunto de comportamentos que fazem com que a organização atinja um alto desempenho, elevando resultados e ajudando a empresa a crescer de forma contínua.

 

Empresas que anseiam pelo crescimento, reconhecimento no mercado e retenção de talentos devem visualizar a cultura como meio de atingir um padrão de excelência.

 

A partir dela, a empresa é impulsionada em direção a uma performance que se sobressai, tanto em relação às estratégias do negócio, quanto à satisfação de clientes e colaboradores, criando verdadeiros fãs da marca.  

 

Culturas de alta performance estão alinhadas com os objetivos estratégicos da organização. Gosto sempre de trazer o exemplo da Zappos, que possui uma das culturas mais fortes que já vivenciei.

 

A Zappos oferece uma cultura “UAU” ao cliente, e isso significa realizar entregas extraordinárias. Essa cultura é tão sólida que, no momento da contratação, quem não se adéqua, deixa a empresa rapidamente. 

 

Por outro lado, quem fica, trabalha na empresa por anos, verdadeiramente conectado e feliz.

 

O impacto da liderança na cultura

 

É muito comum que empreendedores sintam que, sem eles, nada acontece. Afinal, no começo foi assim mesmo! Mas agora a demanda aumentou, as respostas devem ser mais rápidas e não dá mais para ser assim.

 

Como fazer com que a organização acompanhe esse ritmo sem perder a unidade e essência que você, empreendedor, tanto lutou para construir? Por meio da propagação da cultura pela liderança!

 

Lideranças fortes e inspiradoras têm em mente o propósito e missão da empresa, sabendo bem o porquê por trás de seu trabalho. Mas é preciso que isso também seja alinhado com todos da organização. 

 

De certa forma, uma cultura forte e bem alinhada entre a liderança “contagia” a organização como um todo.

 

Os benefícios de uma cultura de alta performance

 

Num mundo de vastas informações, visualizamos cada vez mais uma demanda por rapidez, inovação, integração, customização, marcas fortes e aprendizado contínuo

 

A Era Exponencial exige de nós respostas mais rápidas, colaboração, personalização, propósito, legado e aprendizagem rápida. E claro que sobreviver a esse cenário é um enorme desafio. 

 

Por isso, as empresas preparadas assumem uma posição cada vez mais estratégica, inclusive em relação às suas culturas. Alguns dos maiores benefícios de uma cultura de alta performance são:

 

  • Atuação mais estratégica
  • Autonomia
  • Fortalecimento da liderança
  • Crescimento organizacional
  • Aumento na retenção de talentos
  • Melhoria de produtos e serviços
  • Posicionamento de mercado
  • Perenidade do negócio

 

Esses pontos são, basicamente, essenciais para qualquer organização que deseje superar as dificuldades da Era Exponencial e alcançar mais sucesso por meio de resultados extraordinários. 

 

Mas para isso ser viabilizado, é preciso primeiro focar na construção da sua cultura. Afinal, não existe um modelo “certo” e sim o que funciona para cada organização de acordo com seus objetivos. 

 

Como construir uma cultura de alta performance?

 

Construir uma cultura do zero pode parecer um contratempo mas, acredite, vale a pena dedicar um momento especial para isso! 

 

A primeira coisa a se entender é que uma cultura de alta performance está completamente atrelada à cultura de liderança. Os líderes são responsáveis por criar as estratégias e o que sustenta isso é a cultura

 

É como se fosse um ciclo: a liderança cria a cultura e a cultura determina a liderança. Para que fique mais claro, vou usar o exemplo do Google, que tem como propósito:

 

 “Organizar a informação do mundo e torná-la universalmente acessível e útil”.

 

Para isso, a empresa carece de pessoas engajadas e disruptivas e a cultura foi desenhada de acordo com essas necessidades e estratégias, prezando por competências como pela transparência, autonomia e compartilhamento de informações.

 

Mas isso é o que funciona para o Google. Para que você consiga definir a sua, aqui vão 5 passos que vão facilitar esse processo:

 

1- Comece pela estratégia

Já vimos que uma cultura de alta performance está atrelada às competências necessárias para que as estratégias do negócio sejam viabilizadas. Portanto, comece com metas e objetivos claros

 

Especialmente em uma dinâmica de mercado mais ágil e competitiva, é extremamente importante que você entenda algumas questões como:

 

O que sua empresa deseja alcançar? Quais os recursos que líderes e colaboradores precisam para isso? Quais competências devem desenvolver?

 

2- Fortaleça a liderança

Desenvolver uma liderança forte é importante para alinhar os líderes a fim de que atuem de forma congruente, engajando colaboradores, criando relações de confiança, elevando a performance e desenvolvendo sucessores. 

 

Para isso, treinar e desenvolver são passos essenciais para que líderes saibam assumir responsabilidades e tomar decisões a fim de aumentar o desempenho da equipe. 

 

3- Encoraje a comunicação

A comunicação traz força e unidade para a cultura da organização. São nos momentos de troca que as pessoas entendem seus pontos fortes e fracos, onde devem colocar energia e tiram suas dúvidas.

 

Feedbacks constantes são uma excelente ferramenta para alinhar as expectativas, desenvolver pessoas, compartilhar ideias e estabelecer relações de confiança.  

 

4- Defina metas

Metas viáveis e realistas são uma excelente forma de motivar a equipe a entregar resultados extraordinários e cada vez mais melhores. Além disso, as metas são uma maneira de envolver todos por um objetivo comum, o que reforça a cultura.

 

5- Potencialize a equipe

Para que as pessoas possam performar melhor, é necessário que tenham as competências e recursos para que isso seja possível. Além disso, é preciso que entendam a importância dessa melhoria para todos. 

 

Dessa forma, potencialize o desempenho por meio de desenvolvimento e treinamento para as equipes, de acordo com suas necessidades. Além de saberem a importância dessa cultura, saberão como podem atuar de forma mais assertiva. 

 

Potencialize os resultados da sua organização!

 

Ao longo do artigo, falei sobre a tamanha importância da cultura de alta performance e como implementá-la é um pilar para aumentar o desempenho do seu negócio. E o que você, empreendedor, pode levar disso tudo?

 

Que negligenciar a cultura contribui para organizações onde a motivação, performance e unidade são baixas e insuficientes para garantir o crescimento da sua empresa.

 

Além disso, a cultura deve ser vivenciada na prática a partir de valores e ações do dia a dia, e não ser apenas uma frase destacada na parede. A cultura da sua organização é a base para que sua estratégia seja alcançada.

 

Com base em minha experiência como empreendedor e em desenvolvimento de lideranças, somados aos conhecimentos de meus sócios Paulo Alvarenga (P.A.) e Renato Curi, realizamos uma palestra sobre Como criar uma cultura de liderança de alta performance

 

Confira a palestra clicando aqui e aprenda como desenvolver uma cultura forte que potencialize os resultados da sua liderança e do seu negócio!

 

 

Por Arthur Diniz, CEO e fundador da Crescimentum

Coaching Empresarial: o que é e como alcançar a Alta Performance

Por Roberta Ribas, coach parceira da Crescimentum

 

O Coaching é um processo, instigante e criativo, onde um profissional preparado e certificado (Coach) ajuda uma pessoa (Coachee) a encontrar sua máxima potencialidade através de conversas transformadoras, focadas em objetivos previamente alinhados.

O que é o Coaching Empresarial?

O Coaching Empresarial é uma modalidade de Coaching direcionada a empresários, gestores e líderes que introduz a prática do Coaching nas organizações.

 

O objetivo é que os profissionais responsáveis pelo desempenho de pessoas, resultados individuais e de grupos, aprimorem ou desenvolvam habilidades necessárias para alcançar uma Alta Performance no ambiente empresarial.

 

A Alta Performance Pessoal obtida por meio do Coaching tem sido parte da visão estratégica do CEO da Crescimento, Arthur Diniz, para empresários e CEOs de empresas por todo o Brasil.

 

Ele aponta a importância do Coaching Empresarial como um fator de alavancagem para empresas que desejam se transformar e atingir níveis melhores de performance, e até mesmo atingirem o nível de Organizações Exponenciais.

 

Então, o Coaching Empresarial auxilia empresários, gestores e líderes a buscarem uma melhoria de performance com relação a competências novas ou já existentes.

 

Competências que eles próprios identificam como aquém de suas necessidades (ou da empresa) em termos de performance.

 

Ou então quando apontadas por líderes ou liderados, por meio de ferramentas apropriadas para este levantamento, como a Avaliação 360 graus.

 

Outra situação em que o Coaching Empresarial é recomendado, é quando na transferência de área de um gestor ou líder, seja por uma promovido ou mudança para nova função, necessitando desenvolver competências novas e diferentes.

Melhoria de Performance

Com frequência que nos deparamos com empresários, gestores e líderes que nos relatam pontos a serem desenvolvidos para a melhoria de sua performance.

 

Por exemplo: melhorar a comunicação, estar mais presente, criar melhores relações no trabalho, aumentar a autoconfiança, liderar melhor a equipe, exercer uma maior influência, ter equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, desenvolver pessoas, entre outros.

 

Neste último – desenvolver pessoas – quando perguntamos aos empresários, gestores e líderes quanto tempo eles têm se dedicado a desenvolver pessoas, eles não sabem mensurar.

Estatísticas

Uma pesquisa realizada com líderes de RH nos EUA e publicada em maio/junho de 2018 na revista HBR – Harvard Business Review revelou que as áreas de RH esperam que os gestores e líderes de suas organizações gastem 36% de seu tempo desenvolvendo pessoas e equipes.

 

Quando a medição foi feita com os 7.500 gestores e líderes das 2.500 empresas que participaram do estudo, o resultado mostrou que a média real de dedicação para desenvolver pessoas e equipes é de apenas 9%.

 

Por isso, analisando o resultado desta pesquisa, chegamos à conclusão que o ambiente empresarial no Brasil deve estar no nível de 9%, ou mesmo abaixo, e que se os empresários e líderes têm pontos a desenvolver e a melhorar na busca da Alta Performance Pessoal, eles terão muito mais dificuldades em realizar isso apenas com recursos internos.

 

Eles precisarão de profissionais de Coaching Empresarial para auxiliar as organizações a desenvolver uma melhor performance e resultados.

 

Um outro olhar sobre Coaching Empresarial é perguntar às lideranças onde estão os maiores problemas de desempenho e do resultado na organização.

 

Geralmente colhemos uma longa lista de problemas nos processos do negócio, que são desempenhados por pessoas. Então a ligação entre processos, pessoas e resultado é estreita e muito forte, motivo pelo qual o Coaching Empresarial traz resultados mensuráveis para as organizações.

Mas como um processo de Coaching Empresarial ocorre?

Em linhas gerais, o processo começa com a área de RH patrocinando um Programa de Coaching Empresarial em conjunto com a alta direção da empresa, como o CEO, Gerente Geral, etc., acompanhada das diretorias ou gerências sêniores.

 

Em seguida, são procurados profissionais com formação e certificação em Coaching por empresas licenciadas para esta formação, e quando contratados, são alocados neste projeto, podendo ter dedicação exclusiva ao projeto ou a um grupo específico de pessoas na empresa.

 

Esta contratação pode ocorrer de forma direta (Coach – Empresa), ou através de uma empresa que fica responsável pela gestão do projeto que aciona profissionais certificados por ela para alocação no projeto (Empresa Gestora do Projeto – Coaches – Empresa Cliente).

E o que é desenvolvido em um processo de Coaching Empresarial?

É estabelecido o objetivo de cada sessão com o participante (Coachee) onde o Coach o convida a sair de sua zona de conforto e procurar formas de criar um novo movimento em direção ao objetivo da sessão e ao objetivo principal do seu processo estabelecido entre a Empresa e o Coachee.

 

O trabalho do Coach é então conduzir o Coachee a autorreflexões e buscar possibilidades para vencer o seu desafio (objetivo) estabelecido. E, é por meio desse processo que ocorre o desenvolvimento de competências e a melhoria contínua.

E os resultados?

Os resultados são alcançados dentro dos objetivos da organização e dos participantes. Podemos citar, por exemplo, melhoria e mudança de comportamento, expansão do autoconhecimento, ganho de novas competências, maior alinhamento com a visão da empresa e metas, clareza quanto a performance e carreira, conversas mais produtivas, melhoria nos relacionamentos, etc.

E eu posso ser um profissional Coach Empresarial?

Após obter sua certificação profissional em coaching, você terá os conhecimentos fundamentais para atuar como um profissional independente, um especialista em processos de mudança dentro da sua organização (se você for um gestor de RH ou líder de área), ou como um coach independente.

 

O mercado para Coaching Empresarial é novo e com um potencial de crescimento exponencial. As empresas estão apenas começando a reconhecer sua importância como ferramenta de melhoria contínua. Além disso buscam profissionais preparados para auxiliá-las na transformação de seus gestores e líderes.

 

A ABRH – Associação Brasileira de Recursos Humanos estimou em novembro de 2018 que apenas 350 das 1.000 maiores empresas no Brasil experimentaram um processo de Coaching Empresarial.

 

Portanto, se você tem o desejo de ajudar pessoas a alcançarem todo o potencial que têm, ou mesmo deseja fazer uma transição de carreira para o Coaching e estabelecer uma nova profissão, este é o melhor momento para fazer essa mudança! Conte com a Crescimentum para essa nova fase, com a Certificação Profissional em Coaching, acesse o link e saiba mais.

 

 

Portfolio Items